segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Mignon suíno a la Itanhangá


No post do risoto tem um comentário do amigo Rudolf, lembrando um lombinho com pimentas verdes que fiz pra ele e Ana Lúcia num passado bem longínquo, em 2001, que aliás, eu nem me lembrava mais. Não lembrava de ter feito este lombo, porque a visita na casa deles foi inesquecível.

Impossível esquecer uma casa super chamosa num condomínio no Itanhangá, Rio de Janeiro, com anfitrões super gentis e suas 6 companheiras.

Seis cachorras tão simpáticas quanto seus donos e até vale o registro do nome delas: as labradoras Anita e Gruncho (será que é assim que escreve??), Abigail (uma legítima "tomba-lata" -Bibi para os íntimos), Lourdes Patrícia a boxer e as duas adoráveis westies Marthinha e Joelma.
Esta viagem foi muito gostosa. Fizemos várias coisas bacanas.
Fomos conhecer a casa dos pais de Ana Lucia na praia de Itaipuaçu no município de Maricá, mas foi uma pena esquecermos a chave da casa, então ficou só no passeio mesmo. Nada de paradas, mas sem dramas também. Só o estômago raivoso precisando ser amansado para aguardar o delicioso Penne com molho branco, brócolis e bacon no Rio mesmo. Este prato foi feito pelo Rud, que até hoje reproduzo em casa, mas nunca ficará igual ao dele.

Eles nos levaram para apreciar um dos mais lindos visuais do Rio que é a Vista Chinesa. Uma construção em estilo oriental no meio da Floresta da Tijuca, onde é possível ver o Cristo, a Lagoa e o Pão de Açúcar e praias da Zona Sul.

Mas o ponto alto do passeio foi subir o sopé do Morro da Urca por uma trilha no final da Praia Vermelha para apreciar um lindo por do sol e descer de bondinho. Tudo bem que voltei para Vitória quase sem andar de tanta dor na panturrilha, mas a dor passou e na memória permanece aquele cenário deslumbrante.

Agora me digam, você ser recebido tão amigavelmente por um casal não é preciso que tenha retribuição? Na ocasião o que nos passou pela cabeça foi oferecer-lhes um jantar feito por mim.

Então fiz um Lombinho com Pimentas Verdes.

Já tinha muito tempo que não fazia e como o Rud falou dele resolvi matar a saudade.
Ricardo foi ao super mercado mas não achou lombinho e trouxe um mignon suíno. Eu nunca tinha feito nada com mignon suíno, mas resolvi arriscar a fazer como eu faria o lombo.
Achamos o resultado melhor ainda. Então, por sugestão/adaptação do Rud, ficou Mignon à la Itanhangá em homenagem àquele feriado tão gostoso que passamos juntos.

Espero que gostem.

Mignon suíno a la Itanhangá
Ingredientes:
1kg de mignon suíno
1 colher (sopa) bem generosa de alho picado
3 cebolas médias ou 2 grandes cortadas em 4 partes
1 xícara (chá) de azeite
2 colheres (sopa) de sal
1/2 lata de creme de leite com o soro
3 colheres (sopa) bem cheia de pimenta verde para o molho e 1 colher (sopa) para decorar
suco de 2 limões

No liquidificador, bata o alho, a cebola, o azeite e o sal até virar uma pasta.
Coloque esta mistura e a carne num saco plástico. Amarre e deixe na geladeira de um dia para o outro. Senão tiver tempo, vá para a próxima etapa direto.

Numa panela grande, coloque a pasta e o mignon e leve ao fogo alto. Deixando dourar de um lado e do outro. A pasta vai começar a ficar mais moreninha e vai reduzir bastante, grudando um pouco no fundo da panela. Quando isto acontecer, adicione 1 copo de água e raspe bem o fundo da panela para ir formando um molho para cozinhar a carne. Deixe a panela semi-tampada. Espere a água secar e repita o processo. Para 1kg de carne eu fiz este processo durante 1:30h e conferi que a carne já estava bem macia.

Então desligue o fogo, retire a carne da panela e mantenha em local aquecido. Um pouco antes da carne ficar pronta, eu liguei o forno só para deixá-lo quentinho e desliguei. Embrulhei a carne num papel alumínio e pus no forno para aguardar o preparo do molho.

Aquela mesma panela que foi feita a carne, terá sobrado aquela mistura bem moreninha. Raspe bem o fundo da panela, ligue o fogo e misture o creme de leite e as pimentas. Deixe aquecer sem ferver e desligue. Adicione o suco do limão e misture bem.

Fatie a carne e espalhe o molho por cima. Salpique umas pimentas para decorar.

2 comentários:

Rudolf disse...

Querida Juci, não sei o que é mais delicioso, a receita ou recordar dias tão legais! As cachorrinhas, tadinhas, já foram desta para melhor, estão rindo de nós lá em cima, restam as lembranças gostosas daqueles tempos. Você foi modesta no relato, não sei se todos entenderam que você escalou o Morro da Urca com as mãos nuas, na unha, com galhardia e perseverança! Me xingou muito, mas chegou lá! E ainda desceu de bondinho de graça (com cara de quem pagou, suja de terra mas orgulhosa).
Quanto a receita: o mignon suíno é muito pouco usado no Brasil, mas é uma carne super-boa, e relativamente barata, uso muito! E duas coisas são muito importantes: A pasta de alho/cebola (deixar o maior tempo possível a carne descansando, eu ainda faço uns furinhos para entranhar bem) e estas pimentinhas verdes, que pode parecer um detalhe, mas faz toda a diferença do mundo.
Vou tentar fazer dessa maneira, com o mignon, vai ficar ótimo!!

Juci Freitas (Cuca) disse...

E sem contar que este final de semana me fez decidir definitivamente pela minha filha mais velha que é a Cleo. Minha westie gostosura.
Obrigada pelo comentário. Bjs